Garimpar gente

O trabalho de garimpar pedras preciosas é algo bastante antigo no mundo. No Brasil, um país tão rico em minerais preciosos e semi preciosos, esta é uma atividade que há anos leva pessoas a lugares distantes em busca de uma destas preciosidades.

Mas não pensem vocês que garimpar é um ato somente relacionado à busca de pedras preciosas. Hoje em dia há outro tipo de garimpo, cada vez maior e mais difícil de fazer. Não se trata de pedras, mas de preciosidades, sim. Falo do garimpo de profissionais no mercado de trabalho.

Alguns agora podem perguntar-se: -Mas como? Garimpar gente? E o tão falado desemprego? Pois é, este tão falado desemprego que horroriza as nossas estatísticas possui um outro lado nem sempre conhecido. Torna-se cada dia mais difícil encontrar os profissionais que as empresas procuram e cada dia mais difícil encontrar o trabalho que as pessoas querem. De um lado está a organização que busca contratar um novo colaborador para seu grupo. E quer em geral um super profissional.

Os perfis são cada vez mais exigentes e completos. De outro lado está o profissional que quer recolocar-se no mercado de trabalho e na maioria das vezes sem reunir todos aqueles predicados requeridos pela empresa. Igualmente o profissional tem suas exigências em relação à empresa e ao posto que quer ocupar. E aí não acontece o entendimento. Por isto digo que é preciso garimpar, e muito, para se encontrar o profissional procurado e esperar que suas expectativas estejam de acordo com o que a empresa oferece.

Enquanto as duas partes, empresa e empregado, não entrarem em comum acordo as nossas estatísticas continuarão causando tristeza nos noticiários diários e tornando o desemprego da teoria diferente daquele da prática do dia a dia de quem busca colocar profissionais no mercado de trabalho.

E o garimpo continua...

Mª Gislaine De Bastiani
Psicóloga

51 3036.2650

Av. Nações Unidas, 2390 - Sala 504
Bairro Centro

Novo Hamburgo / RS

© Copyrights 2018.
Todos os direitos reservados.